Pedro Neto

Pedro Neto

Pedro Neto é Publicitário formado pelo IESP Faculdades, professor Universitário na Faculdade Maurício de Nassau e pesquisador de Antropologia com mestrado em Ciências das Religiões pela UFPB. O colunista já assinou espaços em diversos portais do Estado, e atualmente escreve em nível nacional para o Portal da Revista 100 Fronteiras, do Paraná

Publicado em 31/03/2017 10h22
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Dom Marcelo deixa um grande vazio, diz novo arcebispo dom Manoel Delson

Entrevista exclusiva com o recém nomeado Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz.

Sob o Sol forte que aquecia e iluminava o alto da colina em que está erguida a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora das Neves, antes do presbítero adentrar a Catedral para visitar o féretro do Emérito dom da ternura, Dom Marcelo Carvalheira, o atencioso Bispo Dom Manoel Delson, nomeado pelo Papa Francisco para a cátedra da Arquidiocese da Paraíba, conversou comigo especialmente para o Portal FatosPB.

Ao lado do “marco zero”, onde a paz foi selada em acordo há mais de quatro séculos, fui acolhido por um homem de olhar sereno, postura sóbria e palavras eloquentes e emocionadas pelo momento. Sobre o peito, a cruz símbolo de seu bispado, e a simplicidade e repito, postura que deverão conduzir seu arcebispado em João Pessoa.

Em tempo: A Arquidiocese da Paraíba recebeu esse nome por ter sido instituída quando a capital do Estado possuía esse nome e anos mais tarde quando foi modificado o Arcebispado na década de 30 não aceitou modificar o nome da Arquidiocese. Política é política e Igreja é Igreja. Um bom exemplo apresentado ao Mundo de que o Estado é laico e a Igreja deve cuidar do povo de Deus.

Voltemos à exclusiva com o nomeado Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson. Em meio ao ambiente de consternação pela perda do Arcebispo Emérito da Paraíba, Dom Marcelo Carvalheira, cujas exéquias aconteceriam dali há poucas horas, só pude questionar o Bispo a respeito da perda significativa para a Igreja. Segundo Dom Delson “A CNBB e a Regional Nordeste 2 lamentam a perda de um dos grandes nomes da Igreja Católica no Nordeste e no Brasil. Dom Marcelo Carvalheira deixa um grande vazio”.

“O brasão não está comigo, hoje vim acompanhar um momento marcante, depois enviaremos no formato que melhor se adequar às necessidades, pode me procurar”, disse Dom Delson de forma atenciosa e prestativa, a um dos assessores do Palácio Episcopal, que ansioso já queria preparar a chegada do novo Arcebispo. Percebi nesse momento a simplicidade e dignidade do novo Arcebispo. Brasões naquele momento não são necessários, afinal o brasão de Cristo está em nossos corações.

Auspicioso pelas mudanças, o intervi “Boa sorte, Dom Delson e que Deus esteja com o Senhor”, ao passo em que o Bispo me agradeceu “Obrigado, Deus esteja conosco”. Talvez, querido leitor e querida leitora, estejamos esperando polêmicas, mas o que observei sobre o novo Arcebispo é que ele é equilibrado e sereno, observador e competente para retomar o equilíbrio às terras da Virgem das Neves.

Enlutado pela perda de meu primeiro confessor vocacional, não farei a seletiva “Up” dessa semana.

Contato com este editor: falecompedrojpb@gmail.com


tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

> LISTAGEM DE ARTIGOS


Exibindo 1-15 de 23 resultado(s).