Lindinalva Ramalho

Lindinalva Ramalho

Lindinalva Ramalho, Psicóloga Clínica, especialista em Saúde da Famíla, Coach de Relacionamentos, e proprietária da FinoAmor – Agência de Namoro & Matrimônio. Realiza atendimento a solteiros que desejam um relacionamento saudável e duradouro, e aconselhamento conjugal para casais em crise.

> ARTIGO

Publicado em 29/04/2016 19h04
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Quando Aconteceu Comigo - O Meu Mudo Caiu


Hoje eu quero escrever para um público muito especial. Recebi em meu consultório a visita de uma jovem senhora que guardava uma dor profunda em seu peito. Ela estava aparentemente calma, mas percebi que tentava conter suas emoções.


Depois de um pequeno silêncio, iniciou o seu desabafo dizendo: “Preciso da sua ajuda! Vou lhe contar o que aconteceu comigo, quando o meu mundo caiu.” Certo dia, antes de dormir, resolveu dar mais um beijo de boa noite na filha de sete anos.


Como já era bastante tarde, imaginando a filha já estar dormindo, silenciosamente, abriu a porta do quarto. Qual foi o susto, ao ver o corpo de um homem ao lado da sua filha que dormia um sono profundo.


Logo que percebeu a cena, quase desmaiou! Não soube dizer ao certo, quanto tempo ficou ali, totalmente catatônica, quase sem respiração, não piscava os olhos, seu rosto ardia, suas pernas trêmulas não tinham forças para sustentar o próprio corpo. Aquele momento de alguns segundos parecera-lhe horas!


Custava acreditar no que via. Definitivamente, o mundo desmoronava sobre a sua cabeça. Sentia vontade de matar aquele homem, queria gritar, mas não o fez, temendo assustar a filha que ingenuamente permanecia dormindo.


O homem parecia estar nas nuvens, de olhos fechados e nu. Com uma das mãos, tocava a genitália da criança, com a outra, tocava seu próprio sexo. Que horror!!!! Preferia morrer a viver aquele pesadelo! Em êxtase, o homem expele o seu prazer sobre o corpo descoberto da menina.


Naquele instante, sem que ela perceba, sufocado e engasgado pelas lágrimas que deslizavam pelo seu rosto, um soluço interrompeu o gélido silêncio. O homem saiu do estado de transe, abriu os olhos, e viu a esposa paralisada, de olhos arregalados, na porta entreaberta do quarto da filha.


Ela saiu correndo, tropeçando em seus próprios pés, em direção ao banheiro, queria vomitar, sentia contrações no estômago, seu corpo inteiro tremia... Não sabia o que fazer, não poderia acreditar no que acabara de ver! O SEU MARIDO, NÃO! COM A SUA FILHA, NÃO! O mundo desmoronou!!!


A partir daquele momento, você pode imaginar o pesadelo que se transformou a vida daquela mulher.


Depois de tudo o que eu acabara de ouvir, para a minha surpresa, a moça expressa claramente o desejo de conhecer outras mulheres que viveram, ou vivem, situações semelhantes.


Portanto, se você se identificou com essa história, já passou ou está passando por esse pesadelo, deseja falar sobre o assunto e tem a intenção de ajudar a fazer reverberar o grito, a dor, o sofrimento e a necessidade de apoio, acolhimento e confiança para o processo de superação de tantas mulheres totalmente negligenciadas e invisíveis nos casos de crianças sexualmente abusadas pelos próprios pais, entre em contato.


Posso encaminhá-la à jovem senhora, ex-esposa do pedófilo que abusou sexualmente da sua própria filha, pois, é desejo dela escrever um livro para dar visibilidade a este tema. Ela sabe que não está sozinha, quer unir-se a outras mães que, assim como ela, guardam no peito uma dor profunda.

 

Eu sou Lindi Ramalho, psicóloga, psicoterapeuta e coach de relacionamento e desejo a você uma ótima semana!


tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

Bookmark and Share