Onaldo Queiroga

Onaldo Queiroga

Juiz de Direito, Escritor, grande admirador das obras de Luiz Gonzaga, nascido na cidade de Pombal (PB), mora e exerce o cargo de Juiz de Direito atualmente na capital João Pessoa.

> ARTIGO

Publicado em 21/06/2017 09h05
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Por um triz

Existem situações que acreditamos só existirem em filmes. Na verdade as cenas exibidas nas telas dos cinemas, em sua grande parte, são inspiradas na vida real.


Eu já assisti filme, onde dois aviões se chocaram no ar, episódio que num passado não muito distante, a realidade nos provou possível, pois basta lembrar do acidente aéreo ocorrido no dia 29 de setembro de 2006, quando um boeing da Gol bateu no ar em um jato Legacy caiu ao Norte de Cuiabá, matando 154 pessoas que estavam a bordo.


Também já vi filme exibindo dois aviões que por pouco não se chocaram no ar. Confesso que ao visualizar tal cena, de inacreditável situação, até comentei: “Que filme mentiroso!”.

Se arte imita a vida, a vida às vezes nos mostra que tudo é possível. Em janeiro de 2017, saí de Lisboa para Recife. Acomodei-me numa poltrona junto a uma das janelas da aeronave. O avião decolou, ganhou altitude de cruzeiro, estabilizou e seguiu sua rota. Num dado instante, o avião bruscamente despencou em queda livre. Coisas de segundo, mas logo estabilizou.

Olhei para fora do avião. Para surpresa, em nossa direção, rapidamente, se aproximava outro avião. Tremi nas bases. Pensei num choque fatal. Abruptamente, nosso avião despencou novamente em queda livre, evitando por um triz a coalisão mortal.


Ouvi os demais passageiros indagarem o que tinha ocorrido, mas nada foi dito. Fiquei em silêncio. Quando desembarcamos, então, relatei o fato aos que comigo viajavam. Por um triz escapamos. Deus nos protegeu!


tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

Bookmark and Share