> NOTÍCIA

Publicado em 03/10/2017 20h57
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Governo realiza caminhada com participação de 300 idosos em João Pessoa

Visita a Fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo, tardes de Cinema, almoço dançante são atividades que serão desenvolvidas durante esta semana de eventos, até sexta-feira (6)

Na manhã desta segunda-feira (3), no Busto de Tamandaré, não faltou energia, cor e muita disposição aos participantes da caminhada do idoso. Cerca de 300 idosos participaram da atividade, que fez parte da programação da semana alusiva ao Dia Internacional da Pessoa Idosa, transcorrido no 1º de outubro, data instituída em 1991 pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e da necessidade de proteger e cuidar da população mais idosa. A Semana do Idoso é uma ação do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh)/ Gerência de Proteção Social Básica.

Visita a Fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo, tardes de Cinema, almoço dançante são atividades que serão desenvolvidas durante esta semana de eventos, até sexta-feira (6).  A programação segue nesta quarta-feira (4) pela manhã com a visita a Fortaleza de Santa Catarina, e a tarde aproximadamente 360 idosos irão ao cinema da capital.

Os protagonistas (idosos) da caminhada são participantes ativos das ações e serviços dos Centros Sociais Urbanos (CSUs), que estão distribuídos em diversos bairros da Capital como: Geisel, Castelo Branco, Bairro do Rangel, Cruz das Armas, Mandacaru, juntamente com grupos de idosos dos municípios da Grande João Pessoa, moradores do condomínio Cidade Madura e das Instituições de Longa Permanência (ILPs).  Estiveram presentes também os frequentadores do Projeto Natação no Mar, na praia do Cabo Branco. Estava estampada a alegria e a vontade de celebrar a vida no rosto de cada um deles.

Na ocasião, a secretária de Estado do Desenvolvimento Humano, Cida Ramos, lembrou que o Brasil possui atualmente uma maior longevidade. “Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além de outros órgãos que estudam a longevidade e realizam pesquisas, apontam que, em 2025, teremos 34 milhões de idosos, se considerarmos que em 2000, tínhamos 15 milhões. Mais que duplicamos”, comentou.

E acrescentou: “É gratificante contribuir e ver o quanto o Governo do Estado trabalha em prol de políticas públicas para o idoso. Envelhecer é dádiva de Deus, envelhecer não pode ser problema, envelhecer tem que ser uma fase da vida, para que cada pessoa aproveite com qualidade, com dignidade e com direitos garantidos. É preciso que o Brasil olhe para o idoso com respeito e como uma pessoa humana, e que o Governo implante políticas públicas para o idoso.”

Elenita Pessoa de Farias, de 81 anos, aposentada e participante há mais de dez anos do CSU Geisel - Calula Leite, declarou o quanto estava realizada em participar dessa atividade. “Ontem tivemos reunião do grupo, e pedi para colocar logo meu nome, porque sei que essas atividades são maravilhosas. Como a vida é passageira, temos que aproveitar para passear, brincar e fazer tudo que temos direito, até o dia que Deus nos permitir”, ressaltou.

Por sua vez, Terezinha Monteiro, de 79 anos, integrante do projeto Natação no Mar, disse que sempre foi atuante em atividades físicas, mas depois que começou a frequentar as aulas se sente outra pessoa. “Antes vivia brigando com todo mundo, hoje me sinto relaxada e tranquila com a vida. Eu não me sinto com 79 anos, tenho mente e disposição de jovem. O segredo é deixar em movimento o corpo e a cabeça”, comentou.

A abertura da programação da Semana do Idoso ocorreu nessa segunda-feira (2), com as apresentações de danças culturais dos grupos de idosos que residem nas Instituições de Longa Permanência da Vila Vicentina e Lar da Providência. Foi uma tarde de muita descontração e contentamento para os participantes e visitantes que lá estavam.

Para Ercília Soares, de 82 anos, moradora do Lar da Providência, essas ocupações muito importantes para as pessoas que vivem sós é um momento de interação e conhecimento com outras pessoas. “Hoje a minha distração é uma horta que cuido, e assistir essas atividades que acontecem sempre, elas nos traz pessoas novas. Eu sou feliz vivendo aqui”, afirmou.

 
 
Fonte: Secom-PB
 
 
 

 
 
 
 
Publicidade:

 


tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

Bookmark and Share