> NOTÍCIA

Publicado em 04/10/2017 10h14
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Escolas públicas da Paraíba utilizam Educação Emocional e Social

Objetivo é buscar a melhoria de aprendizagem e a redução da violência

Por Melissa Paulino

Desde 2013, as escolas da rede estadual de ensino da Paraíba trabalham a Educação Emocional e Social nas salas de aula, nas famílias e na comunidade. Esta inovação pedagógica surgiu da confluência de diversos ramos do conhecimento como a Pedagogia, a Neurociência, a Psicologia e as Ciências Sociais e este ano foi inserida na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) em três das dez diretrizes vigentes.

A Metodologia Liga Pela Paz utiliza estratégias psicopedagógicas que permitem que crianças, jovens e adultos se apropriem de conteúdos de Educação Emocional e Social e busca a redução da violência, melhoria da convivência e de aprendizagem, além de conceitos de Cultura de Paz.

Desenvolvida pela Inteligência Relacional, a Metodologia Liga Pela Paz, é qualificada pelo Ministério da Educação e inserida no conceito de educação integral, que vai além dos conteúdos curriculares e apresenta novos formatos para educar para a vida. Na avaliação de educadores de todo o Brasil, a metodologia já promove eficácia no enfrentamento da hiperatividade, agressividade destrutiva e desinteresse acadêmico.

Educação Emocional e Social na Paraíba
Na Paraíba, os resultados já são visíveis e significativos. Desde 2013, quando foi implantada a metodologia no estado, já se constatou um aumento de 28% nos Comportamentos Socialmente Habilidosos e 27,4% nas Habilidades Acadêmicas, ou seja, alunos mais calmos, focados nos estudos e participativos.

A iniciativa conseguiu reduzir em 32% os Comportamentos Problemáticos, isto é, crianças e adolescentes vivenciam menos violência contra si e contra o outro, como o bullying, apresentando menos tristeza, hiperatividade e ansiedade excessiva, tanto no ambiente familiar quanto na comunidade escolar.

Com Educação Emocional e Social evitam-se situações de estresse, uso e abuso de álcool e drogas, depressão e violência por meio do desenvolvimento de competências emocionais, da concentração, da tolerância, da autoestima e de habilidades para solução de conflitos. Tudo isso gera melhoria da relação com o outro e, consequentemente, uma sociedade mais pacífica.

Seminário
 

O tema será tratado nesta quarta-feira, às 13h40, durante o IV Seminário Estadual de Educação Infantil da OMEP/BR/PB (Organização Mundial para a Educação Pré-Escolar), que acontece em João Pessoa, no auditório do Seisi, no Centro. O orientador de conteúdos e fundador da Inteligência Relacional, João Roberto de Araújo, ministrará palestra sobre “A contribuição da Educação Emocional para o desenvolvimento global das crianças”.

“Uma criança regulada emocionalmente com certeza nos dará respostas bem mais positivas. A educação emocional nos ajuda a lidar com todas as nossas emoções. Ao trabalhar com esse aspecto, teremos crianças mais saudáveis e felizes, prontas para enfrentar desafios. Acredito que isso é o ganho mais gratificante para nós do Estado da Paraíba”, comenta Maria dos Prazeres Bezerra, presidente da OMEP/BR/PB, sobre a Educação Emocional e Social que vem sendo desenvolvida desde 2013, na rede estadual de ensino.

Com o tema “Primeira infância: novos olhares e responsabilidades”, o encontro irá reunir Dirigentes Municipais de Educação, Conselheiros Tutelares e de Direitos, professores de Educação Infantil e pessoas interessadas na temática. Temas como “Marco Legal da Primeira Infância” e “O Papel dos conselhos frente aos desafios da primeira infância” também serão abordados durante o evento. O objetivo do seminário é dar prioridade absoluta à primeira infância, trazendo os desafios, as descobertas e os novos caminhos para a Educação Infantil.

“É uma honra poder participar deste grande encontro com representantes da educação e poder falar sobre Educação Emocional e Social. O desenvolvimento emocional ocorre de forma análoga aos outros aspectos do desenvolvimento infantil, como o psicomotor, a linguagem etc. Porém, muitas vezes, a cultura não o valoriza da mesma forma. Este é um momento muito importante para acolhermos as emoções e darmos luz ao tema, afinal, está em evidência no campo da educação. Agradeço o convite e não tenho dúvidas que será um grande momento onde todos aprenderão”, comenta João Roberto de Araújo.?

Fonte: Pauta Assessoria de Comunicação

tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

Bookmark and Share