> NOTÍCIA

Publicado em 01/11/2017 12h58
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Saúde promove evento sobre combate à sífilis em Itabaiana

Este ano já foram notificados 330 casos de sífilis em gestantes; 642 de sífilis congênita e 295 bebês que nasceram com a doença

Por Assessoria

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Núcleo de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids), promoveu, nessa terça (31) e nesta quarta-feira (1º), um evento especial sobre o combate à sífilis no município de Itabaiana, no Agreste do Estado. Além da equipe técnica da SES, participaram das atividades profissionais da Atenção Básica, agentes comunitários de saúde e a população em geral.

“No mês de outubro, comemoramos o enfrentamento à sífilis no Brasil. Itabaiana foi escolhida para estas atividades porque está entre os 29 municípios prioritários da Paraíba. Levamos conhecimento, informações sobre a doença, com orientações sobre como prevenir e tratar”, informou a técnica estadual do Núcleo de IST/Aids da SES, Joanna Ramalho.

Durante a manhã desta quarta-feira (30), aconteceu a oficina de atualização do protocolo clínico das IST’s, destinada a médicos, enfermeiros e dentistas da Atenção Básica, um total de 35 profissionais envolvidos de todas as 10 unidades de Itabaiana. A mesma oficina está sendo ministrada em todo o Estado.

Foram ofertados, ainda, testes rápidos da sífilis, com distribuição de panfletos informativos para a população na Policlínica de Itabaiana.

“Eventos pontuais são mecanismos importantes no combate à sífilis, pois, temos contato direto com gestores e profissionais, orientando e passando informações sobre a doença. Entretanto, esta é uma temática que abordamos diariamente, para que a população tenha acesso ao conhecimento”, ressaltou Joanna.

O evento foi finalizado com uma palestra sobre a sífilis – transmissão, prevenção e tratamento do agravo – e contou com a participação de profissionais da Atenção Básica e agentes comunitários de saúde. Uma apresentação teatral com a ONG Associação das Prostitutas (Apros) encerrou as atividades.

Dados de Sífilis na Paraíba – De acordo com dados do Núcleo de IST/Aids da SES, em 2017 (de janeiro a 6 de outubro), já foram notificados 330 casos de sífilis em gestantes; 642 de sífilis congênita e 295 bebês que nasceram com a doença. Destes, 20 morreram.

Ações do Ministério da Saúde – As ações de prevenção, diagnóstico e tratamento da sífilis serão intensificadas em todo o País. O Governo do Brasil, por meio do Ministério da Saúde, lançou nesta terça-feira (31) a estratégia chamada de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção. Com o plano, municípios terão R$ 200 milhões garantidos por emenda parlamentar para combater a doença. A prioridade são as 100 cidades que concentram 60% dos casos da doença – João Pessoa e Santa Rita, na Paraíba, estão entre elas.


Além disso, o plano também vai garantir o abastecimento de penicilina (principal remédio utilizado no tratamento da sífilis) na rede pública de saúde até 2019; uma frente de combate focará no diagnóstico para aumentar a quantidade de testagens realizadas, principalmente nas grávidas; crianças já infectadas pela doença serão acompanhadas de perto; também serão realizadas intervenções em populações-chave.


Doença – A sífilis é uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum e manifesta-se em três estágios: primária, secundária e terciária. No início, ela aparece como uma pequena ferida nos órgãos sexuais (cancro duro) e com ínguas (caroços).

A transmissão, por sua vez, ocorre de uma pessoa para outra por meio de relações sexuais desprotegidas (sem preservativos), transfusão de sangue contaminado (que hoje em dia é muito raro em razão do controle do sangue doado) e durante a gestação e o parto (de mãe infectada para o bebê).

Fonte: Secom/PB

tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

Bookmark and Share