> NOTÍCIA

Publicado em 06/06/2018 11h32
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Governo implanta colegiado de maternidades e garante assistência humanizada materna e infantil

O encontro foi realizado no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB), em João Pessoa

Por Assessoria

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), promoveu, nessa terça-feira (5), uma reunião com diretores e coordenadores de médicos e enfermeiros de 25 unidades de saúde, entre maternidades e hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), de todo o estado, para a implantação do colegiado de maternidades. O objetivo é garantir ações de assistência humanizada na atenção materna e infantil, com foco na redução da mortalidade materna. O encontro foi realizado no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB), em João Pessoa.

 

“A saúde convive com situações que precisam de articulação entre os serviços e também que cada um compreenda sua responsabilidade. Se a gente unir os esforços, o quadro pode melhorar. Trabalhar juntos nos dá a possibilidade de avançar em muita coisa”, declarou a secretária de Estado da Saúde, Cláudia Veras.

 

A reunião ainda contou com a participação da Secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares. “Somos comprometidas com este tema e sabemos que esta é uma situação que não enfrentamos sozinhas. Vamos nos unir para melhorar a qualidade de vida dessas mulheres e reduzir a mortalidade”, enfatizou.

 

Logo após a implantação, o colegiado já começou a elencar e discutir os primeiros compromissos. Entre eles, a articulação com o Samu (transporte seguro); capacitação em urgências obstétricas; vinculação da gestante à maternidade onde acontecerá o parto; organização do fluxo para o pré-natal de alto risco; cursos de obstetrícia para os profissionais das Maternidades, durante a Caravana do Coração, que acontecerá no período de 2 a 14 de julho.

 

A diretora da Maternidade Frei Damião, Ana Márcia Fernandes, explicou que, muitas vezes, as mulheres chegam à Maternidade com um quadro bastante grave que poderia ser evitado no início do problema, na Atenção Básica. “São questões básicas que precisam ser trabalhadas e à medida que a gente junta forças, provavelmente, vamos diminuir o problema”, pontuou.

 

Para a coordenadora da Maternidade de Monteiro, Gilvânia Marinho, o colegiado será muito importante para dar o suporte a uma grande demanda. “Somente na cidade de Monteiro, são realizados de 100 a 110 partos, mensalmente”, informou.

 

A coordenadora estadual de Saúde da Mulher, da SES, Fátima Moraes, avaliou a reunião como bastante positiva. “Teve uma grande participação. Este será um espaço bem potente para discutir a reorganização de Rede Materno Infantil e efetivar as pactuações discutidas”, disse. Acrescentou ainda que também ficou acertado que o colegiado se reunirá uma vez por mês.

 

Integram o colegiado o Hospital Escola da FAP, o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Iseia) e o Clipsi, ambos em Campina Grande; Hospitais Regionais de Princesa Isabel; de Sousa; Catolé do Rocha; de Piancó; de Cajazeiras; de Picuí; de Itabaiana; Hospital Distrital de Itaporanga; Hospital e Maternidade de Cabedelo; Maternidade Cândida Vargas; HU de João Pessoa; Hospital Edson Ramalho; Hospital Distrital de Pombal; Hospital e Maternidade de Santa Rita; Complexo de Saúde de Guarabira; Maternidade de Patos; Hospital e Maternidade de Sumé; Hospital e Unidade Mista de Solânea; Maternidade Frei Damião; Hospital Materno Infantil de Bayeux; Hospital Geral de Mamanguape e Hospital Santa Filomena de Monteiro.

Fonte: Secom/PB com foto de Ricardo Puppe

tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

Bookmark and Share