> NOTÍCIA

Publicado em 27/07/2018 14h14
  • Tamanho da letra
  • A-
  • A+

Orla de Cabedelo terá reordenamento e construção de quiosques e restaurantes

O projeto prevê um espaço para 8 ilhas, contendo 2 quiosques em cada uma delas (perfazendo um total de 16 quiosques)

Por Assessoria

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio das Secretarias de Planejamento Urbano e Habitação e Meio Ambiente, Pesca e Aquicultura (Semapa), apresentou aos comerciantes da Praia do Miramar, no bairro de Santa Catarina, o projeto arquitetônico para instalação de restaurantes e quiosques na orla. Na ocasião, também foram confirmadas as obras de reordenamento urbanístico e paisagístico do trecho.

O projeto prevê um espaço para 8 ilhas, contendo 2 quiosques em cada uma delas (perfazendo um total de 16 quiosques); além de 6 restaurantes. O reordenamento da orla é uma antiga demanda dos donos de bares locais e da população, e deve começar a ser realizado nos próximos meses, após nova determinação do Ministério Público (MPPB).

A equipe técnica responsável pelo projeto apresentou os modelos e dimensões de estruturas em alvenaria, com beneficiamento e urbanização do entorno da área, possibilitando o financiamento bancário (mediante aval do Poder Público Municipal) e efetiva orientação e capacitação para legalização dos comerciantes.

“Quero parabenizar o trabalho dos nossos técnicos e agradecer pela beleza de projeto. Cabedelo vive um momento único em sua história. Nossa cidade é lindíssima e todo empresário gostaria de investir aqui. Porém, estamos querendo priorizar os nossos comerciantes, microempreendedores e empresários que já atuam na área há muito tempo. O comércio é dos cidadãos e será um grande investimento para cada um deles e também para todos os cabedelenses. Se os turistas já prestigiam hoje, imaginem com toda estrutura a disposição?. Essa adequação alavancará nossa economia e fomentará ainda mais o nosso turismo", destacou o prefeito Vitor Hugo.

Os comerciantes, com prioridade para os que já atuam na área há muitos anos, arcarão com as despesas de construção dos seus respectivos empreendimentos, enquanto a Prefeitura arcará com os custos da urbanização no entorno da orla, além de agilizar todos os alvarás e licenciamentos necessários para execução. O orçamento estimado da obra é de R$ 43.417,68 para cada quiosque, que terá 33,30m2 com capacidade para 80 pessoas (externo); cozinha, depósito, área de atendimento, WC e lavabo. Para cada restaurante, serão investidos R$ 278.571,02. Os locais terão capacidade para 140 pessoas (no salão), além de conter cozinha, despensa, depósito de bebidas, câmara fria, WCs, peixaria, fraudário, etc.

 

Desde 2014, os donos de bares e restaurantes reivindicam melhorias no local, para atender de forma mais segura e confortável os moradores e turistas que, ano a ano, movimentam o local, aquecendo a economia e gerando renda para os comerciantes.

"Graças a Deus estamos chegando a uma solução. Estamos esperando por isso há muitos anos e, nessa reunião, tivemos esclarecimentos importantes. A nossa expectativa é justamente proporcionar o melhoramento das nossas instalações para que possamos receber os nossos clientes. Toda a estrutura que a Prefeitura vai implementar só vem a contribuir ainda mais com o crescimento do município", afirmou Lênin Ramos, dono de restaurante naquele local há quase 30 anos.

Financiamento e Projeto Caiçaras – O secretário de Habitação e Planejamento Urbano, Rodrigo Martines, ressaltou que o projeto vai recuperar as características do local, levando conforto e segurança aos moradores e turistas que frequentam as praias de Cabedelo. Ele explicou, ainda, que ”o orçamento foi feito em cima do preços referenciados pelo Sinad da Caixa Econômica, mas que esses valores podem variar dependendo das tratativas dos comerciantes”. 

A reunião também contou com a participação do representante do Desenvolver Cabedelo, Igor Sampaio, que falou sobre a importância da formalização do negócio dos comerciantes; e ainda com Wlamir Ribeiro Aranha, gerente de negócios do Banco do Nordeste (BNB) que, na ocasião, colocou a agência de Cabedelo à disposição dos comerciantes para o estudo de linhas de crédito de até 12 anos de financiamento com juros de 0,5% ao mês e com carência de até 2 anos.

Coube ao secretário de Meio Ambiente, Walber Farias, o papel de lembrar que a padronização da orla também atingirá as caiçaras da praia do Miramar.

"O projeto já está pronto e já foi apresentado aos pescadores. A Prefeitura está fazendo a fiscalização das caiçaras irregulares e o levantamento já foi encaminhado para o Ministério Público Federal, Iphan e Patrimônio da União. Estamos em fase de elaboração do cronograma daquela obra. As caiçaras devem ser utilizadas como caiçaras e não para outros fins que não sejam da pesca. E serão ocupadas somente por pescadores", ressaltou.

Fonte: Assessoria de Comunicação

tags
Nenhum resultado encontrado.

Comentar

Bookmark and Share