CRM vistoria Trauminha de Mangabeira e constata superlotação e diversas irregularidades

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) vistoriou o Complexo Hospitalar de Mangabeira Tarcísio Buritiy – Ortotrauma, conhecido como Trauminha, no bairro de Mangabeira em João Pessoa, na tarde desta quarta (15) e constatou a superlotação do hospital, além de diversas outras irregularidades. Na semana passada, a equipe do Conselho esteve no Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, também em Joao Pessoa, e identificou o mesmo problema, demanda de pacientes maior que a suportada. Desta forma, o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais, avalia que há uma precariedade no serviço de urgência e emergência da Grande João Pessoa, necessitando de novos leitos.

Na inspeção desta tarde, a diretoria do CRM-PB observou pacientes aguardando cirurgia pelos corredores do hospital há três dias, enfermarias com pacientes internados acima da sua capacidade, além de problemas estruturais graves, como paredes mofadas, cadeiras quebradas, ar condicionado sem funcionar, falta de roupa de cama para os pacientes, entre outros. Nas enfermarias, há um único banheiro para homens e mulheres. A reclamação dos usuários em relação aos problemas no atendimento e na falta de infraestrutura adequada é uma constante.

"Infelizmente há uma precariedade no serviço de urgência e emergência na Grande João Pessoa. Os gestores precisam se sensibilizar e traçar um plano para resolver este problema. É preciso aumentar o número de leitos ou mesmo construir um novo hospital. A população precisa de um melhor atendimento”, disse o presidente do CRM-PB.

O hospital é um importante equipamento de saúde da capital e realiza cerca de 200 atendimentos ambulatoriais e 100 atendimentos de urgência e emergência diariamente. São mais de 200 médicos de diversas especialidades trabalhando no complexo hospitalar que chega a realizar cerca de 600 cirurgias por mês. Apenas nos primeiros 15 dias deste ano de 2020, o hospital realizou 3.419 atendimentos de pacientes de João Pessoa, além de diversos vindos de outros municípios do Estado.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui