Mulher de Panta tenta desqualificar advogado que pediu impeachment do prefeito e será acionada na Justiça

Mais um capítulo da novela que envolve a Prefeitura Municipal de Santa Rita se desenrola e dessa vez quem entra na trama é a suplente de deputada, atualmente no cargo, médica Jane Panta, mulher do prefeito santarritense.

Ela afirmou em um programa radiofônico da terra dos canaviais que o advogado João Alves Junior, que apresentou denúncias contra o prefeito Emerson Panta, baseadas em relatório de auditores fiscais do TCE/PB, não seria advogado e se tratava de um ex-presidiário.

"A informação que eu tenho é que João Alves é um ex-presidiário, que foi preso por assalto a mão armada na praia de Cabo Branco, essa é a informação que eu tenho de João Alves", afirmou Jane.

Escute abaixo o áudio da primeira dama postado com exclusividade no site www.santarita1.com.br

“Não respondo a nenhum processo criminal, nem cível e nem na OAB. Minha vida privada não diz respeito a quem quer que seja. Qualquer cidadão pode ter respondido a um processo criminal. Nunca fui presidiário “, a afirmação é do advogado João Alves Junior que vai entrar com uma queixa-crime, ação de indenização por danos morais, comunicar o fato a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil  na Paraíba e ver a possibilidade de acionar a deputada na Assembleia Legislativa.

 Veja o vídeo aonde o advogado rebate as acusações da parlamentar

O advogado João Alves Junior enviou ao Fatospb documentos que comprovam que ele está devidamente inscrito na OAB/PB. Confira abaixo:

""      ""

""

Na manhã de ontem,  terça-feira (11), a Câmara Municipal de Santa Rita rejeitou e arquivou o pedido de afastamento feito pelo advogado João Alves Junior, com base em diversas denúncias de irregularidades, contra o prefeito Emerson Panta.

O advogado João Alves Júnior, pedia apenas que a Câmara Municipal de Santa Rita apurasse a veracidade do relatório feito pelos auditores fiscais do Tribunal de Contas do Estado (TCE/PB). Mas, em plenário, a denúncia foi arquivada por  onze votos a favor contra seis.

“Os vereadores do município de Santa Rita, por serem fiscalizadores do Poder Executivo Municipal, deveriam ter acatado a denúncia, com base em relatório dos auditores fiscais do TCE, que aponta diversas irregularidades cometidas pelo prefeito Emerson Panta, com a finalidade de combaterem os crimes de responsabilidade fiscal e de improbidade administrativa. Eles deveriam ter recebido a denúncia”, lamenta o advogado.

João Alves Junior revelou que os documentos que comprovam as irregularidades cometidas pelo prefeito institucional de Santa Rita já estão nas mãos da Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e Improbidade Administrativa, que é composta por um  sub-procurador de justiça e vários promotores de Justiça.

“Na próxima semana serão protocoladas várias denúncias nos órgãos competentes.  São, no mínimo, 20 denúncias que serão protocoladas contra a Prefeitura Municipal de Santa Rita”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui