Não se mate por nada

Já faz um tempo que eu venho sentindo na mente e no corpo, as consequências de ser uma workaholic. Pra falar a verdade, não tem nada de novo nisso. Eu sempre fui viciada em trabalhar.

Como desconectar quando o seu trabalho é manter as pessoas conectadas? Trabalhar com gerenciamento de redes sociais intensificou esse meu vício. Estar logado em qualquer rede, faz parte da nossa vida. É cotidiano e corriqueiro. Quer um exemplo claro disso? Me conta como você veio parar aqui no blog. Acho que você me viu divulgando em alguma dessas redes.

O problema não é estar conectado. É nunca desconectar. Tenho pensado muito nisso ultimamente e ontem, ontem mesmo, eu vi que preciso desacelerar. Enxaquecas constantes e aquela sensação de vazio têm me tirado o sono. Por falar em sono, tenho dormido pouco porque me habituei a ver alguma coisa no celular pra adormecer e uma coisa sempre acaba levando à outra.

E aí que ontem eu não consegui abrir os olhos a noite, de tanta dor. Venho de uma rotina que consiste em levantar, botar a água pra esquentar, ligar o computador, fazer o café, voltar com uma xícara e começar a trabalhar. Perdi as contas de quantas vezes esqueci de comer, comer mesmo, e não só tomar, literalmente, o café, por conta de trabalho.

Uma vez que você começa algum processo, é muito difícil parar pra fazer qualquer outra coisa e voltar.

E não se engane, isso é bem mais comum do que você pensa. Especialmente, pra quem trabalha em regime de home office.

Não foi o coronavírus que me trouxe essa realidade. Trabalho como freelancer, em casa, desde setembro de 2019. Já trabalhava muito em casa bem antes disso mas, integralmente, desde esse período.

Fazer home office requer muito mais cuidado do que o emprego presencial.

Muitos fatores contribuem pra isso e acho que um bem forte é o da falsa inércia. Qualquer pausa, pode ser interpretada como preguiça ou coisa do tipo. Sim, você está em casa. Mas não precisa trabalhar 20h por dia por causa disso.

Parece que de ontem pra hoje, uma lâmpada acendeu na minha cabeça, me alertando sobre a minha saúde. Não adianta ser workaholic sem estar saudável. Vai trabalhar como? Em tempos de pandemia, quem tá com a saúde em dia tem que agradecer e se cuidar pra manter.

Hoje, fiz uma coisa que não fazia há muito tempo: cuscuz. Pois é. Tomei café decentemente, no meu tempo e parei pra almoçar completamente desconectada. Deixei o celular e o computador no escritório. Cozinhei e comi sem eles. E foi incrível!

Eu não devia estar impressionada com isso, isso devia ser rotina (e vou fazer de tudo pra que se torne). Mas o tempo é tão louco e a gente tem tanta pressa, que se esquece do que é mais importante, às vezes.

Era isso que eu tinha pra dizer hoje: não se matem por nada.

Link: http://carolandrade.com.br/2020/07/06/nao-se-mate-por-nada/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui