Pinto do Acordeon

Nos encontramos pela primeira vez em Guarabira à época em que o saudoso amigo Zenóbio Toscano era Prefeito municipal (1987). Depois em 1989 numa brincadeira na casa de Aníbal Nóbrega, meu vizinho na Av. Cajazeiras aqui em João Pessoa. Seguiram-se outros encontros não programados e sazonais. Depois de ter sido eleito vereador da Capital tivemos um desses encontros quando o argui:

– E aí Pinto gostou da vereança? Vais se recandidatar?

– Vou não. Enfatizou. Reclamava do assédio dos eleitores e da invasão de privacidade.

– Pra você ter uma ideia ao chegar em casa na última eleição a sala estava cheia de eleitores. Tinha um careta urinando com a porta aberta no banheiro da minha suíte. Outro, completamente embriagado, me abordou pedindo “cinco Real” para tomar uma cerveja alegando que tinha sufragado meu nome.

– Pois então diga qual é o meu número. Desafiei.

– Sei não seu Pinto. Só sei que quando apertei o botão apareceu na urna aquela sanfonona branca aí eu tasquei.

– Dei-lhe dez reais pela criatividade.

O legado de Pinto enriquece a musicografia brasileira.

Seu talento era indiscutível e ultrapassou fronteiras. Certa vez eu lhe disse que ele era um espírito de luz formado de fusas e semifusas. Ele só riu.

Terça-feira 1º de setembro foi agraciado, postumamente, com uma justa e merecida homenagem pelo Presidente Jair Bolsonaro pela contribuição cultural de sua obra.

Pinto que de batismo chamava-se Francisco Ferreira Lima nasceu em Conceição, na Paraíba e nos deixou terça feira 21 de agosto, em São Paulo, aos 72 anos de idade, vitimado por um câncer. Foi sepultado em Patos.

Minhas congratulações à sua esposa Madalena, seus filhos Moisés (de quem sou amigo particular), Cicinho e Samuel Lima, como também às suas filhas Priscila, Alexandrina e Elis Lima.

O Povo da Paraíba se orgulha de seu filho.

Maurício Montenegro
Engenheiro civil com experiência na gestão de obras públicas e privadas, com familiaridade em planejamento estratégico. Ex-interventor do município de São Miguel de Taipu, ex-secretário de Obras da Prefeitura Municipal de João Pessoa, ex-diretor técnico da Companhia Estadual de Habitação (Cehap), coordenador da elaboração do Plano Diretor do Distrito Industrial de Caaporã, Coordenador da Carta Consulta para obtenção de crédito junto à Coordenação Andina de Fomento (CAF) para obtenção de empréstimo no valor de 100 milhões de dólares destinados à pavimentação e recuperação de rodovias do Estado da Paraíba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui