Interatividade na WEB

Definitivamente esta questão de interação no mundo cibernético se processa nos indivíduos jovens como se fosse um fenômeno atávico. É impressionante como fluem as informações nas cabeças da segunda infância à puberdade.

Lembro-me quando certa vez Jô Soares entrevistava no Programa do JÔ um Diretor Executivo da IBM no Brasil.

Num determinado trecho da entrevista JÔ comentou seu debut na internet e fez alusão a um processador de texto que havia comprado chamado WORD. Após descrever as maravilhas do mesmo observou que ainda não dominava cem por cento suas possibilidades e perguntou ao entrevistado:

– Quanto tempo você acha que eu vou conhecer e utilizar todas as funções desse aplicativo?

O entrevistado acomodou-se na cadeira e simplesmente afirmou:

– Bem, como você é um homem inteligente e perspicaz, estudou no Lycée Jaccard, na Suíça e coisa e tal deve demorar uns dois a três meses para se familiarizar com todo programa. Agora se você fosse adolescente com certeza em quinze dias conseguiria tal proeza.

Este final de semana fui com minha mulher a um supermercado para comprar um fungicida e terminei comprando um teclado portátil. Não que eu saiba tocar, mas como um artifício singular para preencher o tempo de isolamento nessa pandemia.

Hoje à tarde chegaram meus três netos, Luísa(10 anos), Alice (8 anos) e Arthur (2 anos). Fizeram uma festa ao ver o instrumento. Todos queriam tocar. Passada a euforia dos primeiros minutos voltou a calmaria. Estou eu guardando o instrumento quando fui abordado por Luísa:

– Vô não guarda agora não me deixa brincar mais um pouquinho. Claro que deixei.

Após alguns minutos me deparei com uma curiosa cena. Luísa estava conectada e assistindo um tutorial do teclado no celular.Ninguém lhe ensinou o caminho das pedras. Aquilo veio como uma intuição natural como se fosse um aprendizado congênito. Que coisa!

Maurício Montenegro
Engenheiro civil com experiência na gestão de obras públicas e privadas, com familiaridade em planejamento estratégico. Ex-interventor do município de São Miguel de Taipu, ex-secretário de Obras da Prefeitura Municipal de João Pessoa, ex-diretor técnico da Companhia Estadual de Habitação (Cehap), coordenador da elaboração do Plano Diretor do Distrito Industrial de Caaporã, Coordenador da Carta Consulta para obtenção de crédito junto à Coordenação Andina de Fomento (CAF) para obtenção de empréstimo no valor de 100 milhões de dólares destinados à pavimentação e recuperação de rodovias do Estado da Paraíba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui