Cunhado não é parente

Recolho de priscas eras a citação “Cunhado não é parente é aderente”.

Digo que esta afirmação depende de quem analisa e do analisado.

Dentro de uma classificação antropológica cunhado é parente por afinidade o que também assegura o código civil.

O fato de não pertencer à mesma cadeia genética não significa a ruptura de entrelaçamento.

A consanguinidade não gera compromissos de fidelidade e de amizade.

A ligação consanguínea necessariamente não produz uma relação de afeto.

Nero matou a própria mãe, Caim matou Abel, são exemplos bíblicos de episódios que denunciam o enunciado.

Existem cunhados cujo comportamento e atributos lhes conferem um grau de relacionamento que ultrapassa os limites da consanguinidade.

É o caso, por exemplo, do meu cunhado Martinho (Coelho de Moura Henriques) com quem me identifico e guardo uma estreita e recíproca relação de amizade e benquerença.

Economista por formação acadêmica. Arquiteto e construtor naval por vocação espontânea.

Dotado de invejável talento e criatividade com realce para a mecânica aplicada e pendores para artes plásticas com uma habilidade impressionante de simplificar as coisas mais complexas desde uma engrenagem cônica a uma cadeia eletrônica.

O esmero com que finaliza suas criações alcança as raias da perfeição.

O acervo de sua obra remonta à sua juventude configurando uma miscelânea incontável de inventos e criações com especialidade para a construção aeromodelos e de barcos a vela de várias categorias.

A grandiosidade do seu talento para ciências e artes, sua engenhosidade e criatividade o aproxima sem dúvidas a um Leonardo da Vince só que lhe faltou uma produção ou um mecenas.

Quem o conhece de perto certamente endossa esta opinião.

Maurício Montenegro
Engenheiro civil com experiência na gestão de obras públicas e privadas, com familiaridade em planejamento estratégico. Ex-interventor do município de São Miguel de Taipu, ex-secretário de Obras da Prefeitura Municipal de João Pessoa, ex-diretor técnico da Companhia Estadual de Habitação (Cehap), coordenador da elaboração do Plano Diretor do Distrito Industrial de Caaporã, Coordenador da Carta Consulta para obtenção de crédito junto à Coordenação Andina de Fomento (CAF) para obtenção de empréstimo no valor de 100 milhões de dólares destinados à pavimentação e recuperação de rodovias do Estado da Paraíba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui