Impacto social 

O lucro, muitas vezes, é o objetivo de quem cria uma empresa. Para um empreendedor, é preciso ir além. Empreender é gerar valor, mudar vidas (a própria e de outros), influenciar a realidade em que se está inserido. E também é possível a empresas tradicionais, que visam ao lucro, promover ações empreendedoras. O importante é buscar o impacto social que algum produto ou serviço pode ter.

Recentemente, li uma matéria sobre um lançamento na marca Nike que me chamou atenção. A gigante do esporte colocou no mercado um tênis que pode ser calçado sem o uso das mãos. O mais surpreendente: o produto foi inspirado no pedido de um jovem com paralisia cerebral, que escreveu para a companhia dizendo que gostaria de conseguir calçar seus tênis de forma autônoma. O pedido foi feito em 2012 e, anos depois, finalmente o tênis chegou ao mercado, deixando o jovem – e várias outras pessoas que possuem alguma deficiência ou dificuldade motora – feliz e sentindo-se representado.

Impacto social é sobre isso. No caso da Nike, um projeto diferenciado de produto passou a abarcar uma parcela da população que outrora tinha dificuldades de interagir com calçados. Agora, há uma opção que lhes garante mais independência. O tênis continua sendo um item do catálogo normal da Nike, precificado e comercializado de acordo com suas regras, mas está disponível e esse é o ponto importante. Ademais, serve para qualquer pessoa, não apenas para as com alguma limitação. A marca soube identificar uma oportunidade de inovar, lançar um produto diferenciado da concorrência e ainda gerar benefícios.

Para que um empreendimento tenha real impacto social, não é tão difícil. É preciso, acima de tudo, atenção: ao mercado, ao seu público, às tendências do mundo. A ordem é identificar um problema, pensar em uma solução criativa e inovadora e executá-la da melhor forma. Para isso, estudo, pesquisa, planejamento e muito trabalho são chaves. Os empreendedores ou empresas que demonstram real compromisso em gerar um benefício podem ganhar, além de projeção, diferenciais competitivos que os tornem destaque em seus setores de atuação.

São inúmeras as oportunidades de criar ou inovar, gerar riqueza e renda. Muitas delas, atreladas a reais impactos sociais. Buscar essas alternativas torna a realidade melhor para as pessoas contempladas por tais produtos ou serviços, tornando o mundo, no fim das contas, um lugar melhor para todos. O lucro, nesses casos, é mera consequência das benfeitorias – e acredite, ele pode ser substancial, quando a iniciativa é realmente relevante.

José Janguiê Bezerra Diniz
José Janguiê Bezerra Diniz nasceu no distrito de Santana dos Garrotes, na Paraíba. Sua trajetória de vida foi baseada na educação. Trabalhava de dia e estudava a noite. Prestou vestibular para Direito em 1983 e foi aprovado na UFPE. Em 1992, tornou-se, por concurso público, Juiz Federal do Trabalho do TRT 6ª Região. Nesta época, já havia se formado em Letras na Unicap e era professor na Faculdade de Direito de Olinda. Em 2003, criou, no Recife, a Faculdade Maurício de Nassau, mantida pelo Grupo Ser Educacional. Hoje, o Grupo é um dos maiores do Brasil, atendendo mais de 160 mil alunos em mais de 60 unidades distribuídas por todos os estados da Federação, contando com mais de 11 mil colaboradores. Janguiê Diniz já tem 21 livros publicados, entre eles sua autobiografia, intitulada “Transformando sonhos em realidade – a trajetória do ex-engraxate que chegou à lista da Forbes”, Fábrica de Vencedores – Aprendendo a Ser um Gigante, Passos para o Sucesso, A Arte de Empreender e Axiomas da Prosperidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui