“Estado de Poesia”

Tô aqui pensando em como a arte nos conecta e reconecta. Porque ela faz isso comigo. No show ‘Violivoz’, de Chico César e Geraldo Azevedo aconteceu isso, o tempo todo. Cheguei no teatro mais para um “Bicho de sete cabeças” e saí em “Estado de Poesia”.

Não tinha como ser diferente. Dois poetas juntos no palco é poesia duplamente e um público extasiado. Show de Chico, eu já tinha visto vários, mas, nenhum de Geraldo. Nunca dava certo. Agora eu sei porque. Tinha que ser na noite de 21 de janeiro, de 2022, no Teatro Pedra do Reino, logo com os dois, de uma lapada só. Lapada de poesia, simpatia, respeito e admiração mútuos e, também, empatia com o público.

Percebi logo que tudo ia fluir quando o “Dia Branco” abriu os trabalhos. Quantas histórias vivi embalada por essa música? Depois, “É só pensar em você” que, na mesma hora, veio a cena do casamento do meu filho, Caê, quando cantou essa música para Lyria, durante a cerimônia. Foi emocionante!

A seguir, Geraldo fez um ‘questionamento musical’ intrigante: “Você se lembra”. Oh se me lembro! Lembro quando “chegamos num final feliz na tela prateada da ilusão”. Depois, me perguntei “Onde está você?” e “Eu fui chorando por você até os sete mares do sertão” e já que não encontrei, vou me “perder no labirinto de outra história”.

Era Geraldo ‘perguntando’ de um lado e Chico César do outro: “Onde estará o meu amor”?? Não aguentei. Não tenho maturidade pra ouvir todas essas belas canções, presentes em minha vida, e ficar quieta. E cantei com toda a força do meu gogó. Também precisava gritar pro mundo perguntando onde estará o meu amor? Resultado: quando cheguei em casa e fui publicar os vídeos, de trechos do show, só tinha a minha voz. Postei assim mesmo e já tô recebendo convites pra cantar por aí, pelo mundo. Acredite se quiser!

Até essa munganga faz parte do meu momento de reconexão. E, por falar nisso, Chico César também é munganguento e me identifico muito com ele quando começa a contar as presepadas em Catolé do Rocha, sua terra natal. Pertinho da minha, Pombal. Na hora do show, ele disse que ia se arrumar pra não sair todo malamanhado na foto. Isso é munganga pura dando a leveza que o momento pedia.

Só sei que saí de lá pensando assim: é a arte quem nos arrebata para a gente ser quem quer, com uma vida mais leve, mais alegre e cheia de poesia. É ela quem nos resgata para o encantamento. Para um “Estado de Poesia”:

“É belo vês o amor sem anestesia.
Dói de bom, arde de doce, queima, acalma, mata, cria.
Chega tem vez que a pessoa que enamora se pega e chora do que ontem mesmo ria.
Chega tem hora que ri de dentro pra fora.
Não fica nem vai embora.
É o “Estado de Poesia”.

Instagram:
@_romye
@oficialchicocesar
@geraldoazevedooficial

Foto: Raísa Albuquerque

Romye Schneider
São 28 anos de jornalismo (TV, rádio, assessoria) e a vida toda de munganga. Dessa mistura, saem muitas histórias engraçadas sobre o quotidiano, das observações da vida e do que lhe der no quengo e no juízo que ainda lhe resta.

18 COMENTÁRIOS

    • Eba. Vou começar a me animar pra cantar. No palco, né. Pq em casa já dou show na cozinha, sala, banheiro. kkkkkkk obg querido.

  1. Romye, mulher arretada, coração lindo, me emociono com tuas história, me senti dentro do show de Chico César e Geraldo Azevedo ouvindo você cantar com tanta emoção, eu num show desse ia morrer de chorar, aquele choro lindo, gostoso de emoção, além de gostar das músicas deles,ainda me lembro muito da minha filha Glaucinha. Você tem uma linda voz,o vídeo ficou um show à part!!! A propósito não me lembro bem ,se comentei sobre o alfinim. Que delícia de prosa,me senti no sítio fazendo puxa puxa de alfinim, obrigada por me trazer tantas recordações lindas da minha juventude.

    • Eita que coisa linda! Obg pelos comentários, minha flor! Amo ter esse retorno. É muito bom saber que o que a gente escreve provoca esses sentimentos. show show.

  2. Disse tudo. Não tem como ir num show desses e ficar sem cantar. É muita coisa boa junta! Não pude ir, mas suas postagens e agora, esse texto me deram uma ideia da grandeza do espetáculo.
    Viva a Arte!
    Salve Geraldo Azevedo.
    Salve meu conterrâneo Chico César.

    • Amiga, você arrasouuu, tem uma ótima voz, não fui ao Show, mas só de ver suas pastagens deu para sentir como foi emocionante, amo as músicas de Geraldo Azevedo, principalmente a música ” Dia branco”, ela é uma das mais belas declaração de amor que a música brasileira oferece, “Dia branco” ressalta o companheirismo, o amor incondicional, a boa esperança faça chuva ou faça sol, em qualquer lugar que seja o amor estará sempre presente em uma praça ou no mar, enfim, é o amor infinito e bonito, o amor revestido da paz que tanto estamos precisando nesse mundo tão conturbado.

  3. Amiga, você arrasouuuu, tem uma voz ótimo para cantar, tudo muito lindo, não fui ao show, mas só de ver suas postagens foi como se eu estivesse no show vivendo cada emoção, amo as músicas de Geraldo Azevedo, como te falei Dia Branco é muito especial para mim. Amiga, você já pode começar a pensar na possibilidade de realizar seus próximos shows musical, o que acha da ideia ? ?

  4. Amiga, você arrasouuuu, tem uma voz ótima para cantar, tudo muito lindo, não fui ao show, mas só de ver suas postagens foi como se eu estivesse no show vivendo cada emoção, amo as músicas de Geraldo Azevedo, como te falei Dia Branco é muito especial para mim. Amiga, você já pode começar a pensar na possibilidade de realizar seus próximos shows musical, o que acha da ideia ? ?

  5. Amiga, você arrasouuuu, tem uma ótima voz, não fui ao Show, mas só de ouvir e ver suas postagens deu para sentir a emoção, amo as músicas de Geraldo Azevedo, a Música “Dia branco ” é muito especial para mim, ela é uma das mais belas declaração de amor que a música brasileira oferece, “Dia branco” ressalta o companheirismo, o amor incondicional, a boa esperança faça chuva ou faça sol, em qualquer lugar que seja o amor estará sempre presente em uma praça ou no mar, enfim, é o amor infinito e bonito, o amor revestido da paz que tanto precisamos para enfrentar as adversidades que estamos vivendo nesse mundo tão conturbado.
    Amiga, só uma sugestão, você já pode começar a pensar na possibilidade de realizar seu show uma parte dele sendo musical, o que você acha da ideia?

  6. Nossa! Lendo esse texto me senti como lá estivesse no show. Gosto pra caramba das músicas do Geraldinho Azevedo e do meu conterrâneo Chico César. Há tempos atrás eu fui com minha esposa e um casal de amigo a um show de Geraldo e Elbinha Ramalho num clube aqui em Brasília. Foi emoção pra valer em dose dupla.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui